Criação de Sites Chapecó Cruz Alta | Netface

Notícias

Afinal, como as pessoas buscam imoveis na internet?

Não é nenhuma novidade que a popularização da internet mudou “praticamente tudo”, não é mesmo? Da possibilidade de nunca mais precisar ir fisicamente ao banco ou supermercado, agendar exames sem sair de casa, contratar seguros, entre milhares de outras coisas que mudaram completamente a forma como nos relacionamos com serviços e produtos.

Nesse cenário, um dos segmentos mais transformados com o novo cenário foi o segmento imobiliário. Um mercado tipicamente tradicional, que até poucos anos atrás tinha como principal alicerce os meios offline, como jornais, placas e panfletos, e que viu em pouco tempo seus consumidores passarem em sua imensa maioria a buscar imóveis para comprar ou alugar usando a internet.

Mas afinal, em 2016, como as pessoas buscam imóveis na meio online? Compartilho abaixo os dados de uma pesquisa inédita que realizamos com os usuários que mensalmente buscam imóveis no Portal VivaReal. A pesquisa tem grande relevância pois leva em consideração a demanda das milhões de usuários que buscam imóveis em mais de 2.000 cidades, e também a oferta, analisando os mais de 4 milhões de imóveis disponíveis no portal. Veja abaixo os principais destaques

1 - A importância do Whatsapp
O que até pouco tempo poderia ser apenas sinônimo de grupos de família ou um comunicador para questões pessoais também já está sendo considerado um meio importante quando o assunto é a busca pelo novo imóvel. 98% dos entrevistados que estavam atrás de uma casa afirmam que usam o Whatsapp com muita frequência.

Esse número representa não apenas um novo meio  para entrar em contato e falar sobre o imóvel que possui interesse, mas principalmente retrata uma significativa mudança da forma de comunicação. Diferentemente do telefone, Whatsapp e outros comunicadores instantâneos representam a popularização da “reduzida” e informal comunicação escrita, diferente do e-mail.

Além disso, também retratam o poder na mão do consumidor, que responde quando quiser, e a popularização de recursos como envio rápido de imagens, áudios, vídeos e documentos, algo muito útil em se tratando de casas e apartamentos.

2 - As pessoas buscam o imóvel enquanto trabalham
Durante a semana, os horários nos quais as pessoas mais buscam imóveis são, nesta ordem, 11h, 14h e 15h, tendo redução das buscas justamente nos períodos na parte do almoço e após 18h, horários quando tipicamente as pessoas não estão em seu trabalho. Após às 20h, faixa em que geralmente os consumidores chegam a casa, o volume de busca cresce novamente.

Ainda sobre a questão do trabalho, nesse ponto há um descompasso entre a forma desejada de atendimento e a forma que as pessoas buscam.

Por mais que elas procurem imóveis durante seu expediente, isto não quer dizer que estejam disponíveis para atender o telefonema dos corretores de imóveis. A pesquisa ocorre no trabalho pois a busca online é silenciosa, a empresa nem fica sabendo que isto acontece, ao contrário de se atender uma chamada telefônica.

68% afirmam que quando recebem ligação do corretor ou imobiliária durante o trabalho, atendem a chamada rapidamente, mas não gostariam de ter recebido a ligação naquele horário.

3 - Computador: manhã e tarde / Celular: noite
Quando se analisa as buscas no período da manhã e tarde, é nítido que a forma principal que as pessoas utilizam para buscar o imóvel é o computador, até mesmo porque estão no trabalho.

A partir do momento em que chegam em casa, o celular vira a opção número 1 na busca de imóveis do Brasil, representando 54% das visitas no período. Esse comportamento reforça tendências como “a segunda tela” – ou seja, o hábito de chegar casa, ligar a televisão e navegar na internet usando o seu celular.

Neste ponto temos ao mesmo tempo uma grande oportunidade e preocupação para imobiliárias, corretores e construtoras. A maioria dos sites do mercado imobiliário não estão otimizados para proporcionar a melhor experiência de navegação em smartphones e tablets e também não têm versões móveis e responsivas.

Quando falamos em celulares, segundo a pesquisa, hoje 71% das pessoas que buscam imóveis possuem celulares com o sistema operacional Android, refletindo a realidade do Brasil de forma geral.

4 - Eles querem anúncios bem completos
Internet é poder! Sentimos isto de forma quase que imperceptível, mas quando menos percebemos estamos rodeados de possibilidades na ponta de nossos dedos. Seja para ver o seriado que quiser, sem esperar a outra semana para passar o próximo episódio, ou bloqueando aquele amigo chatíssimo de nosso Facebook.

Esse poder acabou mudando profundamente a forma como consumimos informações. Quando falamos do mercado imobiliário, o consumidor quer ver o anúncio da forma mais completa possível. Muitas fotos, descrição completa, todos os custos (IPTU, preço, comissão, condomínio), quer saber o que o prédio possui e quer sim saber o endereço exato do futuro imóvel. Não apenas o bairro, mas quer saber exatamente onde ele está.

De acordo com pesquisas, os dois fatores mais importantes no momento da busca são o preço (85%) e a localização exata (81%). Anúncios completos representam facilidade e menos tempo gasto na busca pelo imóvel dos sonhos.

5 - Adeus, telefone!
Segundo a pesquisa, 87% das pessoas afirmam que a forma preferida para ser contatada por corretores de imóveis é o e-mail. Ao analisarmos esse número, podemos afirmar que as pessoas não apenas estão utilizando a internet para buscar mas também querem que a comunicação se estabeleça por lá.

O único ponto que ainda permanece 100% offline é justamente o momento da visita, que no mercado imobiliário deve permanecer assim por um tempo (pelo menos até a realidade virtual evoluir significativamente).

A mudança da comunicação via telefone, para e-mail e comunicadores instantâneos, como Whatsapp, novamente reforçam o poder. O cliente entra em contato quando ele quiser e responde se quiser. Isto representa uma profunda mudança na forma com que os corretores de imóveis devem se relacionar com seus clientes.

6 - Xiii, infelizmente comprar pode ser um processo demorado!
Se por um lado 61% das pessoas demoram 30 dias para alugar um imóvel, 76% das pessoas demoram até 6 meses para comprar. Isto ocorre por alguns fatores:

– É um processo que envolve muitas pessoas. O proprietário, o corretor, a imobiliária, o comprador etc (sem contar os eventuais parentes e amigos que se envolvem);

– Em geral é o bem mais caro da vida de uma pessoa;

– É o bem mais caro, e para completar, a maioria não possui e nunca terá experiência de compra. Segundo pesquisas de mercado, as pessoas trocam duas vezes de imóvel durante toda a vida, e 61% das pessoas estão comprando pela primeira vez, ou seja, não possuem experiência. Para não errar, muitas coisas são consultadas durante o processo, o que acaba demorando muito mais do que o esperado.

7 - O online é a principal forma para buscar o novo imóvel
É fato que a relação entre o consumidor de imóveis e a internet tem de tudo para ser “amor a primeira vista”!

Enquanto no offline reinavam as informações “escondidas” e escassas, no online o consumidor pode ver fotos, entrar em contato sem precisar se deslocar, comparar opções, entre várias outras possibilidades. Reflexo disto, segundo pesquisas, 90% das buscas de imóveis no Brasil são originadas na internet, número que só tende a aumentar a medida que a penetração de internet no Brasil aumente, principalmente nas faixas etárias de pessoas mais velhas.

Autor:   Mariana Ferronato

Fonte:   https://www.ecommercebrasil.com.br/artigos/pessoas-imoveis-internet/

Mais notícias ...

Chapecó - SC: (49) 2020-0151   Cruz Alta - RS: (55) 3326-3544

Wildcard SSL Certificates
Criatividade, Qualidade e Experiência

Procurando Trabalho?   Política de Privacidade   Remoto   Recomende o Site
© 2004-2018 Netface. Todos os direitos reservados.